:: Disco voador russo teleguiado.


Este slideshow necessita de JavaScript.

No verão de 1999 uma aeronave incomum correu a pista de pouso da Empresa Aeronáutica de Saratov e levantou vôo.

O aspecto exterior da aeronave fazia lembrar um “disco voador”. E quanto aos seus parâmetros técnicos, este aparelho tinha pouco a dever aos seus “irmãos” fantásticos.

O modelo teleguiado de um metro e meio de diâmetro foi projetado e construído no consórcio aeronáutico “EKIP”.

O seu primeiro vôo passou bem mas a partir de então esta aeronave jamais levantou voo – foi cortado o financiamento do projeto. video: http://www.1tv.ru/promovideo/9382.

Especialistas estrangeiros em aeronáutica chamaram a esta nave “Objeto Voador Não Identificado da Rússia”.

Queriam criar um aparelho idêntico mas não conseguiram nem sequer desvendar os seus segredos. Realmente, a estrutura desta aeronave tem certas particularidades.

A artimanha consiste na distribuição de torrentes do ar. A aeronave tem duas turbinas potentes básicas e, dos lados, mais quatro motores auxiliares.

Esta combinação de mecanismos produz um efeito fantástico. No caso de falha de todos os motores, o “disco” saberá pousar planando suavemente. Trata-se, realmente, do avião mais seguro do mundo.

Os princípios de asa grossa e de comando da camada limite são conhecidos e utilizados de há muito na aviação. Mas estas aeronaves resultavam pouco econômicas, o que não permitia falar do seu uso prático.

Apenas o novo esquema de célula vorticosa, proposto pelo chefe do projeto de EKIP Lev Schukin, e pesquisas realizadas sob a sua direção permitiram obter o efeito máximo destes fenômenos conhecidos e tornar este aparelho único em seu genero.

O professor Lev Schukin trabalhou durante 20 anos na equipe de Serguei Korolev, grande projetista e cientista, cujo nome está relacionado ao lançamento do primeiro satélite artificial da Terra e ao vôo do primeiro cosmonauta Iuri Gagarin.

Lev Schukin dedicou muito tempo a esta sua obra. A empresa aérea de Saratov já estava pronta a produzir em série o OVNI russo.

Nas oficinas da empresa já foi criado um modelo de 9 toneladas, mas o dinheiro, destinado pelo antigo presidente da Federação Russa Boris Yeltsin acabou não chegando ao destinatário e desapareceu não se sabe onde.

O mais provável é que nesta época inquieta o dinheiro tenha simplesmente sido roubado. Lev Schukin morreu em 2001 — o coração não agüentou. Mas a sua causa continua vivendo. Ficaram os seus discípulos que acreditam que o “disco voador” vai levantar voo.

Hoje milhões de dólares são destinados a projetos que estão em voga mas carecem de qualquer perspectiva.

No entanto o Estado não consegue achar, não se sabe porque, o dinheiro necessário para produzir em série um avião praticamente pronto e capaz de tornar a Rússia líder na esfera da aviação.

Já se passaram mais de 15 anos desde o teste do primeiro modelo teleguiado. A propósito, a aeronave está munida de trem de aterragem para pousar.

O segundo modelo, — este, com almofada de ar, — foi construído mais tarde, mas os seus testes jamais foram realizados.

Fonte: Voz da Rússia