Míssil anti-navio mach 6 da Rússia iniciará produção em 2018.


COMPARTILHE NA REDE SOCIAL |

O míssil de cruzeiro hipersônico 3M22 Zircon da Rússia está previsto para entrar em produção em 2018. A nova arma que é capaz de velocidades de cerca de Mach 5 a 6 está atualmente em testes.

Míssil Kalibr lançado de um cruzador russo.

“Os testes de Estado de Zircon estão programadas para conclusão em 2017 de acordo com o contrato, e a produção em série do míssil está prevista para ser iniciada no próximo ano,” segundo uma fonte da indústria de defesa russa disse à agência de notícias TASS com sede em Moscow em 19 de abril.

O míssil hipersônico que é um componente do sistema 3K22 Zircon será incorporado no cruzador Pyotr Velikyno da classe Orlan de propulsão nuclear do Projeto 11442 (OTAN: classe Kirov) quando for concluída sua revisão no final de 2022. O navio irmão, Admiral Nakhimov – que está sendo modernizado – provavelmente será o primeiro navio de guerra russo equipado com o novo míssil quando ele retornar ao serviço em 2018.

“A profunda modernização do Admiral Nakhimov, cruzador de míssil pesado, prevê a substituição do sistema de míssil do navio de guerra. Como resultado, o navio vai obter os mísseis hipersônicos Zircon”, disse a fonte TASS.

Os novos mísseis substituiriam o armamento supersônico dos mísseis P-700 Granit anti-navio de 390 milhas de alcance dos dois cruzadores. Enquanto o alcance do Zircon provavelmente será mais curto – aproximadamente 250 milhas – sua velocidade pura fará com que seja extremamente difícil para interceptar com a tecnologia de defesa contra mísseis atual.

Moscow pretende recolocar os dois navios de guerra gigantes com dez sistemas de lançamento vertical 3S-14 de cada qual transporta oito peças. A adição dos 3S-14 permitiria a cada navio transportar oitenta mísseis de cruzeiro a bordo. Os navios carregariam uma mistura de Zircons e mísseis de cruzeiro de longo alcance Kalibr.

No entanto, de acordo com a TASS, o Zircon também será construído no ar e versões de mísseis lançados por submarinos. Tem sido relatado anteriormente que o Zircon também será utilizado a bordo da última geração de submarinos de ataque nuclear classe Husky da Rússia. Mas não há razão para essas mesmas armas não poder ser usadas a bordo da frota existente da Rússia de submarinos convencionais e nucleares como o Projeto 855M classe Yasen ou o antigo Projeto 971 de submarinos classe Shchuka-B.

Além disso, espera-se que os russos utilizem mísseis hipersônicos a bordo de ambas as novas produções do Tupolev Tu-160m2 Blackjack e no bombardeiro invisível em desenvolvimento Tupolev PAK-DA. A combinação de um bombardeiro de longo alcance e mísseis de cruzeiro hipersônicos seria uma perigosa ameaça para os EUA e seus aliados. É possível que os dois bombardeiros vão ser equipados com uma versão do Zircon.

Os Estados Unidos também está trabalhando em tecnologias de mísseis hipersônicos. No entanto, nenhum dos mísseis hipersônicos do Pentágono estão perto de uma produção muito menos tornarem-se operacionais. O programa hipersônico dos Estados Unidos mais bem sucedido foi o Boeing X-51 Waverider – que completou um voo de seis minutos. As lições do programa X-51 estão sendo utilizadas para desenvolver uma arma de ataque de alta velocidade da Força Aérea dos EUA, mas não muita informação foi liberada sobre esse esforço.

Traduzido para publicação em dinamicaglobal.wordpress.com

Fonte: The National Interest

VISITE A PÁGINA INICIAL | VOLTAR AO TOPO DA PÁGINA