Arquivo da Categoria: reflexão

A Amazônia segundo Josué de Castro: uma concepção anti-malthusiana.


“A abordagem objetiva e fria de Josué de Castro contrasta flagrantemente com a representação idílica feita por muitos ambientalistas e indigenistas românticos, de um suposto Éden ameaçado pelo “progresso” imposto pelo “homem branco”.”… Continuar lendo

A criança que o Natal esqueceu: como Jesus se sairia no estado policial americano?


“Afinal, Jesus – o reverenciado pregador, professor, radical e profeta – nasceu em um estado policial não muito diferente da crescente ameaça do estado policial americano. Quando ele cresceu, tinha coisas poderosas e… Continuar lendo

Sociedade controlada pelo culto satânico que odeia o Natal. Reflexões de um judeu.


Como um escorpião que paralisa as faculdades mentais da vítima, a Elite convenceu os cristãos de que celebrar o nascimento de Cristo é de mau gosto. Todo ano, o Natal desaparece ainda mais… Continuar lendo

Não é uma rosa para o sionismo.


“A Escola de Ciências Sociais da Universidade de Harvard publicou dados estatísticos projetando que, em 2050, os americanos de extração européia serão uma minoria pela primeira vez na história americana.” Sinal do tempo!… Continuar lendo

O mito da democracia ocidental.


Como o Ocidente se safa com sua pretensão de ser uma aliança de grandes democracias em que o governo é o servo do povo? Em nenhum lugar do Ocidente, exceto possivelmente a Hungria… Continuar lendo

Estudo: A realidade política e seu distanciamento da expectativa do eleitorado.


“A realidade política não é evidente. Não é conforme é apresentada nas leis. A política que acontece, aquela que contém a verdade factual, não tem ética, não é moral. Não corresponde nem ao… Continuar lendo

Chesterton: A ciência é uma ferramenta (ou um brinquedo), nada mais.


Enquanto ele nunca foi professor, G. K. Chesterton ajudou a instruir seus leitores sobre como pensar em muitas coisas. Longe da menor dessas coisas estava a ciência. E enquanto ele nunca foi um… Continuar lendo

À beira do paraíso ou do Abismo do Inferno na Terra.


“O imperialismo é uma droga, independentemente da nação que o institui. As Guerras Mundiais 1 e 2 eram simplesmente guerras entre as nações imperialistas, todas lutando para preservar ou obter terras de outros… Continuar lendo

  • Blog Stats

    • 3.394.418 hits