Monitoramento Neural remoto: uma tecnologia usada para controlar o cérebro humano.


Alguma vez você já pensou em algo que você nunca compartilhou com ninguém, e ficou horrorizado com o simples pensamento de que alguém venha a saber sobre o seu segredo? Se você tem, então você provavelmente tem mais razão de estar paranóico agora, graças a sistemas novos e melhorados de segurança sendo desenvolvidos ao redor do mundo para lidar com o terrorismo que, inadvertidamente acabam interferindo na sua vida particular.

Alguns dos países envolvidos em tais programas incluem EUA, Reino Unido, Espanha, Alemanha e França. Recentemente, a Agência de Segurança Nacional (NSA) dos EUA, desenvolveu um método muito eficiente de controlar o cérebro humano. Esta tecnologia é chamada de Monitoramento Remoto Neural (RNM) e irá revolucionar a detecção do crime e a investigação.

O que é isso?

RNM trabalha remotamente para controlar o cérebro, a fim de ler e detectar qualquer pensamento criminoso que se passa dentro da mente de um possível agressor. Os estudos têm mostrado que o cérebro humano funciona a uma taxa de cerca de 5000 bits por segundo e não tem a capacidade de competir com computadores realizando através de satélites, implantes e biotelemetria. O cérebro humano tem um conjunto distinto de sistema de ressonância bioelétrica. Para o sistema de RNM, os supercomputadores estão sendo usados e, portanto, com a sua ajuda, os supercomputadores podem enviar mensagens através do sistema nervoso de uma pessoa implantada, a fim de influenciar seu desempenho de uma forma desejada.

RNM foi desenvolvido depois de cerca de 50 anos de involuntárias experimentações humanas neuro-electromagnéticas. De acordo com muitos cientistas, dentro de poucos anos, espera-se que microchips de ADN serão implantados no cérebro humano, que o tornaria inerentemente controlável. Com RNM, será possível ler e controlar os processos de pensamento de uma pessoa emocional, juntamente com o subconsciente e os sonhos. Atualmente, em todo o mundo, os supercomputadores estão monitorando milhões de pessoas simultaneamente com a velocidade de 20 bilhões de bits por segundo, especialmente em países como EUA, Japão, Israel e muitos países europeus.

RNM tem um conjunto de determinados programas que funcionam em diferentes níveis, como o sistema de inteligência de sinais que utiliza frequências eletromagnéticas (CEM), para estimular o cérebro para RNM e o link cérebro eletrônico (EBL). O sistema EMF Brain Stimulation foi concebido como inteligência de radiação que significa receber informações das inadvertidamente originadas ondas eletromagnéticas no meio ambiente. No entanto, essas ondas não estão relacionadas com a radioatividade ou a detonação nuclear. As máquinas de gravação no sistema de sinais de inteligência têm equipamentos eletrônicos que investigam a atividade elétrica em humanos a partir de uma distância. Este mapeamento cerebral gerado por computador pode monitorar constantemente todas as atividades elétricas no cérebro. O sistema ajuda na gravação decodificada de mapas cerebrais individuais para fins de segurança.

O que isso faz?

Para fins de avaliação eletrônica, a atividade elétrica no centro da fala do cérebro pode ser traduzido em pensamentos verbais do sujeito. RNM pode enviar sinais codificados para o córtex auditivo do cérebro diretamente ignorando a orelha. Essa codificação ajuda na detecção de comunicação de áudio. Pode também realizar o mapeamento elétrico da atividade cerebral do centro visual do cérebro, o que se faz ignorando os olhos e os nervos ópticos, assim, projeta imagens do cérebro do sujeito em um monitor de vídeo. Com esta memória visual e de áudio, ambos podem ser visualizados e analisados. Este sistema pode, remotamente e de forma não invasiva, detectar informações por decodificar digitalmente os potenciais evocados nas frequências de 30-50Hz, 5 miliwatts de emissões eletromagnéticas do cérebro. Os nervos produzem um padrão elétrico inconstante com um fluxo magnético inconstante, em seguida fixa em uma quantidade constante de ondas eletromagnéticas. Há picos e padrões que são chamados de potenciais evocados na emissão eletromagnética do cérebro. A parte interessante sobre isso é que todo o exercício é realizado sem qualquer contato físico com o indivíduo.

As emissões eletromagnéticas do cérebro podem ser decodificadas em pensamentos atuais, imagens e sons no cérebro do sujeito. RNM envia códigos complicados e sinais de pulso eletromagnético para ativar potenciais evocados no interior do cérebro, gerando sons e imagens visuais nos circuitos neurais. Com sua linguagem, sistemas de comunicação visual e auditiva, RNM permite a conexão completa do cérebro audiovisual à conexão cerebral ou uma conexão de cérebro-a-computador.

Naturalmente, o mecanismo tem de decifrar a freqüência de ressonância de cada local específico para modular a inserção da informação naquela posição específica do cérebro. RNM também pode detectar ao ouvir via micro-ondas eletromagnéticas, e também a capacidade de transmissão de comandos específicos para o subconsciente, produzindo distúrbios visuais, alucinações visuais e injeção de palavras e números em para o cérebro através de ondas eletromagnéticas. Além disso, ele manipula as emoções e os pensamentos e lê pensamentos remotamente, causa dor a qualquer nervo do corpo, permite a manipulação remota de comportamento, controla os padrões de sono por meio do qual o controle sobre a comunicação é facilitada. Isso pode ser usado para a investigação do crime e o gerenciamento de segurança.

Preocupações.

Com todos os benefícios dados de RNM para acompanhar as atividades ilícitas e traiçoeiras, há muitas preocupações e riscos a serem apontados por ativistas de direitos humanos e outros cientistas. Os organismos de direitos humanos ao redor do mundo têm criticado RNM como uma violação dos direitos humanos fundamentais, porque viola a privacidade e a dignidade dos pensamentos e atividades da vida. Vários países protestaram contra ela e se referem a ele como um ataque a seus direitos humanos e civis. Os cientistas que protestavam contra o uso da RNM acreditam que as pessoas que foram implantados involuntariamente se tornam robôs biológicos e cobaias para as atividades de RNM sob o pretexto da segurança. Esta é uma preocupação importante relacionada com a implantação biológica de microchip, que é uma tecnologia escondida usando radiações de micro-ondas para o controle da mente.

Os cientistas acreditam que, assim como a leucemia e os riscos cancerígenos da exposição aos telefones celulares, que também emitem microondas, RNM também pode representar ameaças para a saúde em geral de um sujeito como o efeito do aquecimento dos tecidos com a velocidade da luz, que é um efeito conhecido das poderosas armas micro-ondas e das armas eletromagnéticas de pulso.

Assim, continua a ser RNM uma controversa tecnologia que está sendo usada em muitos países para manutenção e vigilância da segurança.

Traduzido para publicação em dinamicaglobal.wordpress.com

Fonte: http://www.mindcontrol.se/?page_id=7488

Leia também:

http://targetedindividualscanada.wordpress.com/2012/05/25/remote-monitoring-and-thought-inference/

http://nanobrainimplant.com/category/implant-for-synthetic-telepathy/

http://www.dailymail.co.uk/sciencetech/article-2927410/The-real-life-Matrix-MIT-researchers-reveal-interface-allow-computer-plug-brain.html#ixzz3Q9lDVQv4

http://www.oregonstatehospital.net/d/russelltice-nsarnmebl.html